08 julho 2018

Como esquecer o seu ex


Não sou psicóloga, e talvez, eu não seja a pessoa mais certa pra falar sobre o assunto, mas como todo ser humano, eu já sofri por amor. E a recuperação, não é fácil, mas existe. 

Sair de um relacionamento é complicado, ainda mais, se existe amor. Muitos dizem, que os homens superam mais rápido. Não sei se é verdade, ou se é para mostrar pra sociedade, que estão bem. Ainda mais, quando começa outro relacionamento tão rápido. Posso estar errada, mas a mulher se resguarda muito mais. 

Terminou o relacionamento? Chore. Sofra sim. Tenha o seu momento de silêncio. Abrace a solidão e converse com ela. Vista a camisa do seu luto, mas não se esqueça, o sofrimento não pode durar muito tempo. A vida passa rápido, e o amor da sua vida, pode estar te esperando. Não desperdice dias que podem ser felizes, pensando em quem te faz mal.

Aconselho também não fuxicar redes sociais, ou ouvir comentários sobre o ex. Afaste-se de tudo que possa te magoar. Se for para se afastar de pessoas, mantenha distância. Não corte amizades, mas não procure lembrar de tudo que te fez doer. 

Conheça novas pessoas, faça novas amizades, saia para outros lugares, estude e ame-se. 

Claro que você não vai conseguir de um dia para o outro. Isso leva tempo, mas pode confiar em mim, será o tempo mais precioso da sua vida. O tempo que você vai se regenerar, respirar, e entender, que nem tudo é pra sempre. Pessoas entram e saem das nossas vidas, é natural. O amor nem sempre fica, às vezes ele precisa ir embora, para pode te dar experiência, força e vontade de viver. 

O amor existe sim. Mas ele também sabe partir. 

Já amei durante dois anos após o término. Já esqueci depois de um mês. Já chorei por me achar sozinha e por não encontrar, alguém pra caminhar comigo. Já me conformei em ser solteira. Mas nunca encontrarei ninguém na vida, enquanto eu não me amar em primeiro lugar. Antes de tudo, pense em você. Respeite-se e não deixe, que ninguém, mas ninguém mesmo, tire isso de você. Não podemos amar o outro, se não amamos a nós mesmos. 

E uma coisa eu te digo: tudo passa. E quando você olhar pra trás, vai perceber que ali não era o seu lugar. Tudo ficará guardado no passado, independente de boas ou más recordações. Você vai perceber, que o seu ex não tem mais espaço no seu presente, e não faz mais parte dos seus planos para o futuro. 

Você nunca mais olhará pra trás, porque novos amores aparecem, e só você pode deixar o coração aberto para que isso aconteça.

Seja feliz. 

Joyce Xavier 



15 junho 2018

Se é pra falar de amor, eu falo


Todas as mulheres querem amar. Não adianta. Mas penso, que antes de nós amarmos alguém, nós temos que nos amar. A necessidade de ter um homem por perto, para se sentir completa, é a fraqueza de muitas. Percebo que, muitas mulheres se sentem carentes, pois idealizam uma vida de conto de fadas. Ter um homem pela vida inteira, formar uma família, cuidar dos filhos e preparar o jantar.


Infelizmente, nem tudo é cor-de-rosa.


Acredito que, antes de mostrarmos um sentimento verdadeiro para alguém, temos que sentir dentro de nós. Com nós mesmos. Supondo que, uma mulher está com problemas financeiros, e resolve ter um relacionamento com um homem bem sucedido, somente para usufruir o que ele ganha. Ela não caminha ao lado dele por amá-lo, e sim, do que ele pode oferecer à ela. Paro e me pergunto: ela é feliz?


Você deve saber a resposta, correto? Eu também já sei. Ela não é feliz, se diz ser feliz, ela está mentindo para si mesma. Por isso que eu digo, que muitas pessoas mentem. Elas não mostram quem são. E com o passar do tempo, com a convivência, percebemos isso. A máscara não fica na face de uma pessoa por muito tempo, ela sempre cai. Ninguém é tão bom profissional, para montar um espetáculo e encenar por muito tempo. Pelo menos, não na vida real.


Precisamos ser mais sinceros com os outros, porque seremos mais sinceros com nós mesmos. Não adianta manter um relacionamento por carência, comodismo e interesse. De um dia para o outro, o castelo desaba. E quando acontecer isso, não há como mudar as marcas que foram deixadas no coração, e principalmente, a bagagem de decepção nas costas.


Sempre há uma desculpa para o erro cometido, disfarçam dizendo que "serve de experiência", por um lado, eu até concordo, mas quantas vezes você vai errar pra ser feliz de verdade? E como eu sempre digo: Se um sentimento te traz dor, tristeza, inquietação e não te faz feliz (eu tô falando feliz de verdade), isso não é amor. Pode ser qualquer coisa, menos amor. Não vale a pena. O amor não maltrata. O amor não deixa enganar por muito tempo.


Cuide do seu coração, não deixe ninguém brincar com ele.


Joyce Xavier


22 maio 2018

Eu estou no fim do poço, mas não desisto





Às vezes não fico irritada com o mundo, e muito menos, viro as costas para ele, mas eu preciso (re)pensar em alguns caminhos que sigo e atitudes que tenho.

Sim, infelizmente não atendo algumas ligações, e me afasto de algumas pessoas. Elas não me fizeram nada, ninguém tem culpa de nada, não existe nenhum culpado. Existem vítimas que precisam ser curadas, que precisam ficar em silêncio.

Eu sou uma delas.

Durmo mais que o necessário. Invado a geladeira menos do que deveria. Converso com poucas pessoas, quase não interajo em grupos. Recuso visitas, não respondo quando não quero e fico em total silêncio dentro de casa. Barulho? Só o ventilador do meu quarto que faz. Acordo quase sempre irritada, por não ter mais sono.

Há dias que não acendo um cigarro, e para ser sincera, não sinto falta. Fiquei com preguiça de tudo, com nojo de quase todos, e quase sempre me culpo por passar pelas tristezas da vida, culpando as minhas escolhas erradas. As famosas consequências, para ser mais clara.

Não tenho planos para o dia seguinte, não quero lembrar do meu dia anterior. Vivo empurrando os dias com a barriga, em cima do muro às vezes, e em uma corda bamba quase sempre. Posso até cair, ralar os joelhos, mas me recupero rápido.

E com certeza, mais uma vez, irei me recuperar. É uma questão de tempo, e paciência.
Eu não desisto.

Joyce Xavier